terça-feira, 2 de junho de 2009

O Atlântico

No dia em que atravessei o Atlântico, eu levava muito mais do que malas naquele avião. Lá estavam também meus sonhos e milhares de expectativas! Eu queria atravessar não apenas o oceano: eu queria ir para Londres, mas também para o mundo, ver cenários que até aquele momento só existiam na tela do cinema, conhecer novas pessoas, culturas... Eu queria dar uma guinada na minha vida, mudar completamente de rumo e, de quebra, ainda iria melhorar meu inglês. Foram 14 horas de viagem até o país dos Beatles! Mas, o que são horas quando se pensa em ir ao encontro do que pode ser o primeiro passo de um novo caminho? Valeu a pena ir e voltar dessa longa viagem!
Resolvi escrever sobre isso porque ainda estou muito triste com a notícia do acidente com o avião da Air France que sumiu, em pleno Atlântico, com 228 pessoas a bordo. Não dá pra deixar de pensar em tantos sonhos interrompidos! Sim, porque, acreditem, é impossível viajar rumo a Paris sem um sorriso no rosto. Eu já estive lá e sei que mesmo para grandes executivos, tão acostumados com viagens de negócios rápidas e cansativas, nada tira o brilho da Cidade Luz.
Paris! Esse nome poderia muito bem estar no dicionário como sinônimo de sonho - porque é isso que Paris é: puro sonho!
E o Atlântico é a ponte que nos leva até esse sonho. Não era pra ser o fim. Era pra ser o meio...
Bem, queria apenas "pensar alto" um pouquinho. Milagres acontecem, então, só nos resta esperar e torcer.
Da minha parte, pretendo atravessar o Atlântico outras vezes e voltar sempre com muitas histórias pra contar.
Boa noite!

Um comentário:

Delírio Coletivo disse...

Ana, conseguistes definir bem o meu sentimento com mais essa tragédia. Eu, que tantos planos tenho, de também atravessar o oceano, pisar em países que até então só vejo na TV e em revistas...dói muito pensar que pessoas com os mesmos sonhos que eu não chegaram a realizá-los.
Sempre peço para que Deus traga paz e conforto aos corações dos familiares e amigos dessas vítimas.